Em contagem regressiva para o Natal, diferentes locais do mundo incorporam o espírito da data em diferentes tradições. Ícone desse período, as Cantigas, também conhecidas cantigas natalinas, canções de Natal ou canções natalinas, embalam não só as ceias, mas todo o mês de dezembro. Criadas na Espanha durante o século XV, eram mais populares os cânticos que faziam alusão a Páscoa. Somente três séculos depois começou-se a usar esse gênero para que os devotos tivessem a oportunidade de meditar sobre as passagens de Jesus.

Elaboradas com ritmos musicais muitos simples em seus primeiros registros, as cantigas tiveram um grande processo de tempo para que tivessem mais melodias e ritmos. Uma das canções mais conhecidas hoje no mundo é a Noite Feliz, desenvolvida acidentalmente pelo sacerdote austríaco Joseph Mohr, no Natal de 1818. Historiadores relatam que o religioso havia danificado o órgão de sua paróquia, a capela de São Nicolau, e decidiu escrever algum canto que pudesse ser interpretado por violão na Missa do Galo. Atualmente, a música é traduzida em 330 idiomas, e representa uma das canções dessa tradição difundida entre cristãos tanto como católicos quanto protestantes, reforçando seus valores.