O Grande Prêmio Concerto tem como principal objetivo a valorização e o fomento da atividade musical clássica no Brasil, tendo como critério a excelência e o mérito artísticos. Na sua quinta edição, o consagrado pela premiação foi o Instituto Baccarelli. Criado no final dos anos 1990 pelo maestro Silvio Baccarelli, que se sensibilizou com o incêndio de enormes proporções na comunidade da Zona Sul e se ofereceu para dar esperança aos jovens em forma de música, hoje, o projeto – tocado pelos irmãos Edilson e Edmilson Venturelli – é referência entre as organizações não governamentais e sem fins lucrativos dedicadas à arte e à educação como ferramenta de transformação social. Além disso, o Instituto desfruta de grande reconhecimento no meio musical. Não por acaso, um dos mais importantes maestros do mundo, o indiano Zubin Mehta é seu patrono, e Isaac Karabtchevsky, seu diretor artístico.

“São duas décadas importantes. Pelos milhares de jovens que tiveram suas vidas tocadas pelo projeto, com certeza. Mas não só. Ao longo desse período, a cena musical brasileira viveu um momento de enorme crescimento. E, com seu trabalho, o Instituto Baccarelli tem sido, além de símbolo dessa transformação, protagonista na busca de um cenário novo, que aposta em um fazer musical mais dinâmico, vivo e, acima de tudo, em diálogo com a comunidade”, afirma o jornalista e crítico João Luiz Sampaio.

Na edição 2016 do Grande Prêmio Concerto foram contempladas cinco categorias: Ópera, Música Orquestral, Música de Câmara /Recital /Coral, Jovem Talento, CD/DVD/Livro e Grande Prêmio. Todos os finalistas e vencedores foram definidos após discussões e votações de um júri formado por seis especialistas na área musical, os jornalistas Camila Frésca, Irineu Franco Perpetuo, João Luiz Sampaio, João Marcos Coelho, Nelson Rubens Kunze e Sidney Molina.