“Um músico completo tem que passar por todas as etapas do Coral. É fundamental o aprimoramento da escuta, atenção, concentração, além de afinar o ouvido, o corpo, a musicalidade e o fraseado”, define a Coordenadora de Corais e Musicalização Infantil do Instituto Baccarelli, Silmara Drezza.

Ao longo da sua história, iniciada em 1996, o Instituto Baccarelli amplia o número de turmas e alunos de escolas públicas que iniciam a educação musical a partir dos quatro anos de idade e desenvolvem habilidades que melhoram o desempenho nos estudos. O resultado disto são, atualmente, mais de 1.000 crianças e jovens que participam de seus programas socioculturais, compostos por em 5 orquestras, 14 corais, 23 grupos de musicalização, 6 grupos de câmara e 2 cameratas.

Considerado a porta de entrada da instituição para crianças e adolescentes, de 4 a 14 anos, de bairro de Heliópolis e região, o Coral do Instituto Baccarelli realiza temporadas fixas de concertos em importantes pólos culturais da cidade e apresentações em locais da comunidade, como parte do seu processo pedagógico e método de avaliação dos alunos.

Em encerramento da temporada de 2016 no Auditório MASP Unilever, com ingressos a preços populares de R$ 10 (inteira), o Coral da Gente do Instituto Baccarelli se apresenta na sala de espetáculos no dia 18 de dezembro (domingo), às 11h, com repertório de variados compositores (brasileiros e estrangeiros), com arranjos especiais para a formação de vozes da instituição. Entre eles, foram adaptadas obras como “Caramujo e a Saúva (versão de Daniela Ayres Marina Pittier para a original, de Polymita e Chivo), “História da Música Ocidental” (de Audrey Snyder com arranjo de Arthur Perissinotto), um spiritual tradicional (da Glory Band, com arranjo de J. A. Shafferman) e excertos de “A Pequena Sereia” (de Alan Menken com adaptação dos regentes do Instituto Baccarelli). Classificação livre.